Thinking no background 2
<!--:pt-BR-->Brainstorming ou "toró de parpites", que tipo de sessão você está conduzindo?<!--:--><!--:en-->Brainstorming ou "toró de parpites", que tipo de sessão você está conduzindo?<!--:-->
15Nov

Brainstorming ou "toró de parpites", que tipo de sessão você está conduzindo?

Thinking BusinessCaixa de Ferramentas

Sessões de Brainstorming podem ser uma técnica bastante útil para se desenvolver alternativas na resolução de problemas complexos.

No entanto, se essas sessões não são conduzidas de forma apropriada e utilizando-se de alguma metodologia, há uma grande chance que os resultados fiquem aquém do esperado e sem a certeza de que as melhores alternativas tenham sido efetivamente discutidas.

Você terá conduzido provavelmente um “toró de parpites!”

Existem três fases para uma boa sessão de Brainstorming:

  1. A preparação (1)
    1. Qual é o problema para o qual se quer encontrar uma solução?
      1. Identificar-se objetivos específicos para a resolução daquele problema
      2. Explicitamente mapear os aspectos de valor das alternativas apresentadas.
    2. Quem são as pessoas que participarão da sessão?
      1. Os participantes deverão ter familiaridade com o problema!
    3. As pessoas envolvidas deverão previamente à sessão, listar suas principais ideias com respeito ao problema e sua solução. Isso permite um maior grau de aprofundamento sobre o tema bem como uma melhor articulação sobre cada argumento a ser apresentado. Isso garante também o envolvimento de 100% dos participantes.
  2. A sessão propriamente dita:
    1. O ambiente deve ser adequado, evitando-se ao máximo interrupções externas à sessão.
    2. Todas as ideias elaboradas nas fases de preparação, sem exceção, devem ser listadas em “brown papers” distribuídos pelas paredes da sala, para futura discussão (15 a 20 minutos são suficientes).
    3. Divisão (quando necessário) dos participantes em grupos de trabalho (3 a 5 máx.).
    4. Releitura coletiva do problema
      1. Quando a complexidade do problema exige pode ser feita a sua “quebra” em componentes lógicos interconectados (Lego).
      2. Fazer-se as seguintes perguntas, que abrirão uma série de novos questionamentos e desdobramentos:
        1. Como descreveríamos esse problema?
          1. Complexo e complicado
          2. Complexo, porem simples
          3. Pouco complexo, mas complicado
          4. Pouco complexo e simples
        2. Pode ser comparado a algum outro problema similar vivido pela empresa ou por algum participante em outra organização? Qual foi a solução adotada e qual foi o resultado?
        3. Com o que esse problema está associado (departamentos, clientes, mercados)?
        4. O que acontece quando se olha o problema por diferentes dimensões (Departamento, BU, Corporação, Clientes, Concorrentes)?
        5. Em que situações esse problema ocorre?
        6. Quais são os argumentos favoráveis e desfavoráveis com relação ao problema?
      3. Listar as respostas (dos vários grupos) a cada uma dessas perguntas.
      4. Cada indivíduo revisa sua lista original, mantendo, eliminando ou alterando suas ideias originais. Essa lista revisada servirá para o debate dentro dos grupos.
      5. Cada grupo consolida as 5 principais alternativas de resolução ao problema.
  3. Consolidação e classificação dos resultados
    1. Utilizar o método COCD-Box (Blue-Red-Yellow) ou (Now, Wow, How)
      1. No gráfico abaixo posicionar as idéias de acordo com as cores:
        1. Blue (Now) – Ideias factíveis, de execução simples e pouco esforço (quick wins/low risk).
        2. Red (Wow)– Ideias inovadoras, exequíveis mas que exigirão algum esforço para serem implementadas.
        3. Yellow (How) – Ideias inovadoras, mas não factíveis no momento. Ainda não se sabe “como” executá-las.
      2. Desdobrar as ideias dos quadrantes “Blue” e “Red” em planos de ação.

Sessões de brainstorming são importantes e muito úteis quando bem executadas. Espero sinceramente que essas dicas lhe sejam úteis na sua próxima sessão!!

(1) A fase de preparação foi baseado no artigo do Professor Ralph L. Keeney - Fuqua School of Business, Duke University – “Value Focused Brainstorming”.

Pedro  Cortonesi
Pedro Cortonesi

Pedro Cortonesi é Engenheiro Eletricista formado pela FEI (Faculdade de Engenharia Industrial), com Pós-graduação em Marketing, Especialização em Empreendimentos na área de Petróleo e Mestre em Administração de Empresas na área de Gestão da Inovação. Possui mais de 30 anos de experiência na indústria, sendo grande parte na área comercial, em posições de Marketing & Vendas, em empresas de médio e grande porte. Pedro é atualmente Senior Marketing Manager na Schneider Electric e sócio licenciado da Bizup Consulting, empresa de consultoria empresarial. Pedro também é professor da Febracorp University na área de Inteligência de Mercado.